Existem casos em que a hemorroida é assintomática, ou seja, ela não causa nenhum sintoma que permita o diagnóstico precoce. No entanto, na grande maioria dos casos, a hemorroida possui sim alguns sintomas característicos que confirmam a existência de uma ou mais veias inflamadas na região do reto e do ânus. O sinal mais comum de sua existência é o surgimento de sangue nas fezes e no papel higiênico no momento em que o paciente evacua. O sangramento também pode surgir em forma de respingos no vaso sanitário. Hemorroidas internas de maior grau costumam ser acompanhadas de corrimento em forma de muco, já que a incontinência fecal associada a dificuldade de eliminar as fezes favorece o processo infeccioso que culmina em prurido e grande irritação da mucosa. Além disso, quando há grande esforço para evacuar, a hemorroida, antes interna, é empurrada para fora do canal anal.

Para ter certeza do diagnóstico de hemorroida, consulte um médico para realizar o exame físico, o qual já é suficiente para confirmar as suspeitas da doença. Em alguns casos, principalmente quando se trata de uma hemorroida interna, pode ser necessário realizar uma anuscopia. Trata-se de um tipo de endoscopia de pequeno porte que permite a visualização do reto por meio da introdução de uma câmera no ânus do paciente. A colonoscopia surge como mais um exame que descarta doenças mais graves como responsáveis pelo aparecimento de sangue nas regiões mencionadas.

O que causa hemorroida?

Hemorroida é uma doença bastante comum, cujas causas variam bastante de paciente para paciente. No entanto, observa-se mais ocorrência em adultos e idosos. Alguns fatores contribuem para o processo de inflamação das veias que ficam localizadas entre o final do intestino e o ânus. Entre eles estão:

  • A prisão de ventre contínua e não tratada
  • O esforço demasiado no momento de evacuação
  • O sobrepeso e a obesidade
  • A diarreia crônica
  • A dieta pobre em fontes de fibra
  • A gravidez
  • A prática de sexo anal
  • O histórico familiar da doença
  • O tabagismo
  • A cirrose
  • As infecções anais prolongadas
  • Os resfriados e as gripes
  • Os longos períodos em que o indivíduo permanece sentado

Como curar as hemorroidas? Hemorroida tem cura?

Sim, a hemorroida tem cura. Em alguns casos, o tratamento tópico já é suficiente para promover o desaparecimento dos sintomas característicos da doença. Além da prescrição de medicamentos alternativos, assim como pomadas e banhos de assento, o paciente pode se submeter a procedimentos cirúrgicos para eliminar a hemorroida.

Uma opção menos invasiva e que ainda não é classificada como cirúrgica, é a coagulação infravermelha. Trata-se de um procedimento que consiste na introdução de uma sonda na veia inflamada, a qual promove o processo de coagulação dos vasos que a irrigam. Consequentemente, a hemorroida encolhe até que retrocede por completo. No entanto, o desaparecimento da mesma pode levar algumas semanas. Existem também injeções aplicadas diretamente na hemorroida, as quais surgem como uma opção para diminuí-la e para promover alívio gradual dos incômodos que costumam acompanha-la.

Todavia, quando nenhuma dessas alternativas apresenta resultados favoráveis, o médico poderá intervir com uma cirurgia propriamente dita. A ligadura elástica consiste em estrangular a hemorroida por meio da introdução de anéis elásticos que interrompem a circulação de sangue nas veias inflamadas até que as mesmas caiam e cicatrizem naturalmente. Já a hemorroidectomia é mais recomendada aos pacientes que sofrem com episódios recorrentes de hemorroida ou quando a dor e o sangramento intensos atrapalham sua qualidade de vida. Nesse caso, o médico cirurgião remove completamente as veias inflamadas.

O que é bom para hemorroida?

Para aqueles que já foram acometidos pela hemorroida, o ideal é consultar um médico para saber qual é a medicação indicada e se será necessário dar seguimento ao tratamento por meio de uma cirurgia ou não. No entanto, o prognóstico aponta para o uso de pomadas, loções e banhos de assento que auxiliam da diminuição dos incômodos causados pelo processo de inflamação dessas veias. Existem ainda outros cuidados a serem tomados, bem como o uso de roupas íntimas de algodão para não favorecer a proliferação das bactérias causadoras de infecções anais e a perda do hábito da utilização de papéis higiênicos coloridos e perfumados, visto que os mesmos podem piorar o quadro de inflamação da região. Por último, evite coçar a área para não fragilizar ainda mais a mucosa.

Hábitos preventivos podem não somente ajudar na cura, mas também evitar o surgimento de hemorroida em paciente que nunca se depararam com a doença. Observe como é simples afastar o quadro inflamatório das veias retais e anais:

  • Passe a beber mais líquidos e a ingerir alimentos ricos em fibras
  • Exercite-se mais para evitar a obesidade e para afastar doenças que baixam a imunidade
  • Procure não passar muito tempo sentado – faça pequenas caminhadas e alongue-se sempre que possível
  • Jamais segure a vontade de evacuar – procure ajuda caso suspeite estar sofrendo de constipação